← Voltar

,

Ex-BPN Crédito espera atingir quota de 15% em 2016

Fundo de investimento britânico Cabot Square Capital, que detém a 321 Crédito, está a analisar a aquisição do ActivoBank.

O fundo de investimento Cabot Square Capital está a analisar aquisição do ActivoBank, do grupo BCP. Luís Monteiro D’Aguiar, presidente da 321 Crédito, ex-BPN Crédito, e parceiro do fundo britânico adiantou ao Diário Económico, à margem da apresentação da mudança de imagem da instituição, que “todas as boas oportunidades de negócio para alargar a carteira de investimentos financeiros em Portugal são objecto de análise”. Monteiro D’Aguiar fez contudo questão de frisar que “não [pode] falar em nome do parceiro, o fundo Cabot”. O Diário Económico sabe que apesar do interesse do fundo britânico este ainda não apresentou nenhuma proposta formal para a aquisição do ActivoBank.

A 321 Crédito, que nasceu este fim de semana e que incorpora todos os activos do ex-BPN Crédito, quer atingir, já em 2016, o top 3 na área de financiamento ao crédito automóvel com uma quota de 15%, correspondente a um total anual de financiamento de 100 milhões de euros. 

A 321 Crédito tem activos líquidos de 120 milhões de euros e uma situação líquida de 22 milhões de euros, isto depois de ter assegurado um financiamento de longo prazo de 100 milhões de euros no mercado internacional de capitais, diz a empresa. 
O BPN Crédito foi adquirido pela Firmus Investimentos, sociedade que é controlada pelo fundo Square Capital e pela Eurofun, empresa presidida por Monteiro D’Aguiar, em Dezembro do ano passado, apesar das negociações terem começado em Novembro de 2012. Apesar de operar apenas no financiamento ao crédito automóvel, a 321 Crédito tenciona no próximo ano alargar a outras áreas de actividade como o ‘factoring’.

O presidente da 321 Crédito assegura que a instituição está “no mercado nacional numa lógica de longo prazo pelo que não [tenciona] vender”. Monteiro D’Aguiar não descarta a ideia de ter que reforçar a equipa comercial especialmente na região de Lisboa porque adianta “60% do negócio é feito na zona norte do país”. A instituição tem actualmente 99 colaboradores.

Fonte Económico